sábado, 25 de fevereiro de 2012

Provocação e contradita em hip hop

De vez em quando recebo telefonemas de alguns amigos da tenra infância (que há muito não me procuram), para ouvir provocações. Segue aí a contradita, infinda e contraditória. Temos que resolver isso com cerveja, alguns socos e pontapés e muitos anos de papo, para ver se chegamos a alguma conclusão. Mas, por enquanto, não me fodam a paciência! Huahuahuahuahuhauhau E quem quiser, canta...


Provocação e contradita em hip hop
Por Macaco Russo

O demônio telefona à madrugada
Para berrar mil ofensas à bigorna
Que sou covarde, vagabundo, sodomita,
Por ter largado a arte e me tornado um burocrata.

Fala de sonhos de sucesso e um novo mundo
Em que tudo é mais justo e solidário
A musa arte é mais bela e efetiva
E somos todos novamente bons amigos.

Eu não sei o que o caboclo vê de novo...
Ele não sabe o que eu já vi na vida!
Eu perdi as ilusões na despedida
Do menino gorducho,
Engraçado, troncho e bobo,

Que, tentando se entregar àquele sonho,
Ganhou porrada, ferida e frustração.
Agora, simples e sincero, o que deseja
É viver o burguês sonho de então.

Eu compreendo o caboclo camarada,
Imaginando toda a fascinação.
Vejo crianças em um Brasil conto de fadas,
Em vez da choça rodeada de ladrão.

Mas, o que posso, além do meu próprio sustento?
Estão aí as enredadas conclusões...
Se quer sucesso, vá em frente camarada!
Mas não se faça de Van Gogh ou de Camões!

Me provoca, então toma-lhe a pedrada:
Sua meta é glória, ou é revolução?
Sem Lei ou guerra não vamos nunca mudar nada!
A arte é enfeite, é deleite, diversão...

3 comentários:

Sam Wüppsch disse...

A arte sei que meu primo não largou.
A música, a poesia e a indignação estão ai.
A ilusão foi com o menino gorducho,engraçado, troncho e bobo ou apenas mudou?
As minhas mudaram. Hoje, são uma mistura de ilusão e esperança.

Sei lá...
...as vezes é melhor fingir que não ligo, apenas fazer ,mimha parte e descansar a cabeça.
Sei lá...
...prefiro ter um lado bem Peter Pan e, como diria o Ramones, nunca querer crescer, mas a gente cresce, infelizmente.

Cara, pq escrevi isso tudo?
Abração,
Marquinho.

Bruno Moreira Lima disse...

Faaaaaaaaaaaaaaala meu primo! É uma honra tê-lo aqui, através do avatar de sua esposa. Grande abraço aos dois!
Talvez você tenha se manifestado por se identificar com o escrito... Hehehehe
Não tenho mais esperanças públicas Marquinho. Só pessoais, que guardo bem guardadas em minha casa.
Escrevo essas coisas porque elas insistem em sair, como a que você acabou de mandar.
E resolvi dar vazão nesse blog, para, quem sabe, ter a oportunidade de dialogar sobre elas...
No final das contas o que vale são as ondas! Hehehehe
Grande abraço do Russo! E volte(m) sempre!

Hippies de Ray Ban disse...

Show, leke Russo! Ta vendo aí, assim vc nos inspira e a gente nem sabe por q. Tem a ver com afeto, emoção, sempre na mão dupla. Jamais lamentaremos ser afetados, parça. Portanto aguarde telefonemas na madrugada!